Skip to content Skip to footer

Distribuição de lucros: como fazer corretamente?

distribuição de lucros

Distribuição de lucros: como fazer corretamente?

A distribuição de lucros vai além de um simples termo para as empresas. Nesse sentido, uma boa saúde financeira requer que esse tipo de pagamento seja estudado detalhadamente.

A seguir, preparamos esse texto para que você saiba do que se trata e como realizar essa distribuição corretamente.

O que é Distribuição de Lucros?

A distribuição de lucros se trata da divisão da remuneração dos acionistas, sócios e investidores de uma determinada empresa. 

Isso porque está ligada ao capital investido (participação financeira) em determinado negócio. 

Sendo assim, para explicar mais a fundo, vale ressaltar que esse termo não se refere a distribuição de lucros com pró-labore. 

Os termos se relacionam a pagamentos distintos principalmente no que se diz a respeito da tributação. 

A distribuição de lucros é destinada de acordo com a lucratividade obtida pela empresa em um determinado tempo ou período. 

Esses valores são destinados aos investidores que realizaram investimentos no processo de abertura do empreendimento. 

Além disso, só acontece quando a empresa tem lucro, independentemente de os investidores terem trabalhado no negócio ou não. 

Como realizar a distribuição de lucros corretamente?

Para realizar a distribuição de lucros corretamente, deve ficar claro qual a destinação dos lucros. Ou seja, nem todo lucro apurado poderá ou deverá ser distribuído. 

O valor total do caixa não entra nessa distribuição, pois a empresa precisa de parte do capital para continuar seu funcionamento, o que chamamos de capital de giro.

Portanto, o lucro apurado em um determinado tempo poderá ser usado para fins de melhoria ao empreendimento.

Principais formas de melhorias:

  • Aquisições de novos equipamentos;
  • Reformas e ampliações físicas;

Para realizar a distribuição de lucros, é importante entender também o cálculo para que os sócios investidores ou até mesmo a empresa não seja prejudicada.

Cálculo para a distribuição de lucros

Os cálculos possuem fórmulas fixas que podem facilitar a distribuição. Portanto basta aplicar as formas a seguir na situação referente:

  • Fórmula 1: receitas – despesas= lucro bruto
  • Fórmula 2: lucro bruto – impostos= lucro líquido

Aplicando um exemplo para facilitar a interpretação das fórmulas podemos supor a seguinte situação:

  • Empresa faturou em 2 anos R$ 2 milhões;
  • gastos totalizaram R$ 300 mil

Usando a fórmula:

  • R$ 2 milhões(receita) – R$ 300 mil (despesas)= R$ 1.700.000,00 (lucro bruto).

Aplicando um exemplo para a segunda fórmula com impostos a 10%, chegamos ao seguinte valor em lucro líquido:

  • R$ 1.700.000,00 (lucro bruto) – R$ 170.000,00 (10% dos impostos) = 

R$ 1.530.000,00 (lucro líquido).

Valor a ser repassado para os sócios

Para fazer o repasse de valores, devemos considerar um exemplo em que uma empresa conta com 3 sócios. 

No contrato social consta que:

  • Investidor 1 possui 50% de participação;
  • Investidor 2 possui 30% de participação;
  • Investidor 3 possui 20% de participação;

Portanto, basta aplicar a porcentagem de participação no percentual do lucro líquido para chegar aos valores que cada um deve receber.

  • Investidor 1 R$ 765.000,00;
  • Investidor 2 R$ 459.000,00;
  • Investidor 3 R$ 306.000,00;

Um ponto para melhorar o entendimento em relação a distribuição de lucros é que a distribuição de lucros deve constar no contrato social da empresa, ficando assim definidas as regras de forma legal.

Outra informação importante é que os lucros distribuídos são isentos de impostos, desde que não ultrapasse as margens definidas em legislação e que sejam apuradas nas demonstrações contábeis.

Além disso, empresas com pendências fiscais no âmbito federal ficam impedidas de fazer distribuições de lucros aos sócios.

Conclusão

Contar com uma assessoria contábil é fundamental para não errar nos cálculos e na distribuição dos lucros. Por isso, conte com os serviços da Zanini Auditoria

Translate »